SÃO PAULO (Reuters) – O governo de Minas Gerais informou nesta quinta-feira que a agência reguladora estadual Arsae aprovou redução de até 15% no valor das faturas de clientes da Copasa no Estado a partir de agosto e unificação da tarifa para serviço de esgoto.

O governo mineiro afirmou que, em média, os consumidores de água e esgoto da Copasa terão redução de 1,52% na conta, segundo comunicado enviado à imprensa após reunião extraordinária do colegiado da agência.

“Esta revisão busca a menor tarifa possível desde que disponíveis recursos para que a Copasa possa operar e investir dentro do nível necessário para o novo marco do saneamento”, afirmou o diretor-geral da Arsae, Antônio Claret, no comunicado.

O governo mineiro explicou que atualmente a Copasa tem duas tarifas para esgoto sanitário a dependendo do serviço fornecido.

Se o usuário tem apenas a coleta e o afastamento de esgoto, ele paga a tarifa conhecida como “EDC”, que representa 25% da tarifa de água. Se ele possui o serviço completo de esgoto, com a coleta, afastamento e também o tratamento, ele paga a tarifa chamada de “EDT”, que representa 100% da tarifa de água.

Segundo o governo, as tarifas EDC pagam menos da metade dos custos incorridos pelo prestador. Com a mudança, a Copasa terá uma única tarifa para serviço de esgoto, independente do serviço prestado. “Serão feitas compensações nos reajustes anuais para corrigir possíveis desvios”, afirmou o governo mineiro.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).