A Black Friday deste ano deve refletir a situação do bolso do consumidor brasileiro. Em um ano de inflação alta – os preços acumulam alta de 11,73% nos últimos 12 meses -, os consumidores estão aproveitando a promoção para comprar produtos de menor valor, como salgadinhos, chocolates e itens de higiene e beleza.

De acordo com levantamento do Reclame Aqui, os consumidores ainda aproveitam a Black Friday para comprar produtos da linha branca, como geladeira, fogão e microondas. A novidade é que neste ano eles estão comprando produtos de mercearia (chocolate e bomboniere), além de itens de limpeza e higiene, como xampu, desodorante, lenços umedecidos e produtos para casa.

Outra novidade no interesse dos consumidores é a busca por roupas de cama, mesa e banho – como travesseiros, edredons, toalhas – e baldinhos de gelo.

Apesar de gastar menos, o número de reclamações subiu 20% em relação a 2020, atingindo 6.966 queixas entre quarta-feira e 12h desta sexta-feira.

Black Friday morna

Levantamento realizado pela Neotrust mostra que o número total de compras via e-commerce totaliza 3.582.169 de pedidos até as 10h, o que representa uma estabilidade em relação à Black Friday de 2020.

Já o valor faturado atingiu R$ 2,345 bilhões, aumento nominal de 4% (não conta a inflação). O tíquete médio nacional das compras é de R$ 654,78 (4% superior a 2020).

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).