O isolamento social imposto pelo coronavírus vem mudando o perfil dos imóveis buscados pelos brasileiros. Se antes da quarentena havia uma forte procura por apartamentos menores e mais próximos dos centros das grandes cidades, esse movimento mudou de sinal no espaço de poucos meses.

Em tempos de home office, novidade que algumas empresas já sinalizaram que pode se tornar uma tendência mesmo após terminada a pandemia, o sonho de consumo das pessoas passou a ser casas com mais cômodos, quintal, apartamentos com varanda e espaço para escritório.

Dados do portal Imovelweb levantados a pedido do 6 Minutos ajudam a ilustrar esse novo momento.

Em janeiro deste ano, antes da crise estourar, 64% das buscas feitas no comparador eram por apartamentos, e apenas 36% por casas. No mês passado, a procura por casas aumentou para 44% do total, o que reflete o desejo do brasileiro por mais espaço em meio ao confinamento.

“Houve uma inversão. As pessoas querem adaptar seus imóveis e suas vidas ao novo contexto. Essa é uma tendência”, avalia Angelica Quintela, gerente de marketing do Imovelweb.

Mais espaço

Segundo ela, casas maiores, com mais espaço para as crianças poderem brincar e cômodos que possam ser adaptados a um ambiente de trabalho, estão aparecendo mais nas buscas.

Segundo o levantamento do portal, em abril a procura por casas de quatro dormitórios, por exemplo, subiu 26% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O desejo por mais espaço fica especialmente claro em alguns bairros de São Paulo.

Em abril do ano passado, somente 4% das pessoas procuravam por casas na Vila Mariana, na zona sul da capital paulista. Isso aumentou para 57% das buscas no mês passado —entre os que estão procurando casas, mais da metade querem propriedades com três dormitórios.

“Outros bairros que registraram aumento importante na busca por casas foram Vila Prudente e Santo Amaro”, afirma Angelica.

Quintal e varanda

Outra mudança importante que vem sendo notada nas buscas é a exigência de características dos imóveis que anteriormente não eram tão definidoras, como quintal, varanda e um cômodo que possa ser usado como escritório.

Segundo o levantamento, as buscas que incluem filtros pedindo quintal cresceram 82% entre abril deste ano e o mesmo período do ano passado; no caso de varandas, a alta foi de 72%, e de escritório, de 71%.

“Ainda é cedo para dizer se esse é um comportamento pontual, por causa da quarentena, ou se esse movimento será permanente”, pondera Angelica.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).