A retomada da indústria automotiva já tem causado reflexos nos preços dos carros novos e seminovos. Segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), o emplacamento de veículos cresceu 32% no mês passado, com a venda de 163 mil unidades, no total.

Embora o volume de emplacamentos esteja 37% menor que no ano passado, a volta da busca dos consumidores e a alta do dólar estão causando um reajuste de preços nos modelos novos, o que implica em um encarecimento também dos seminovos.

De acordo com o Monitor de Variação de Preços de Autos, elaborado pela KBB Brasil, os carros novos tiveram alta de 0,29% em julho. No mesmo mês do ano passado, os veículos zero registraram uma queda de 0,27% no preço.

Pode contar mais? Os carros novos com modelo 2020 tiveram 0,1% de aumento no preço, enquanto os zero quilômetro com modelo 2019 subiram 0,66%, e os 2018 0,45%. Esses veículos de modelo anterior a 2020 são opções de novos que não foram vendidos no ano de lançamento e que, por estarem no pátio das concessionárias há mais tempo, costumam ter desconto no valor de venda.

Já os seminovos registraram um crescimento de vendas de 51% em julho, com 838 mil unidades negociadas no mês passado. Os usados modelo 2020 tiveram um aumento de 0,56% no preço, enquanto os seminovos de modelo 2019 para baixo tiveram descontos nas vendas.

Modelos

Entre os carros novos, os que mais encareceram em julho foram os SUVs, categoria responsável por quase um terço do mercado total de veículos. Esses modelos tiveram um aumento de 4,3% no preço, resultado que, de acordo com a KBB, foi influenciado por um reajuste na tabela de preços da Jeep, que vende os modelos Renegade e Compass.

Por outro lado, os furgões tiveram uma queda de 10% no preço, seguidos pelas picapes, que ficaram 2,3% mais baratas em julho.

Estoques

Outro fator que contribui para o aumento dos preços é a redução dos estoques. Com as fábricas paradas, a produção de veículos caiu pela metade, e atualmente o volume de carros nos pátios é suficiente para cobrir apenas 24 dias de vendas. Em contextos normais, esse estoque cobre até 35 dias de vendas.

Leia mais

Via Varejo abre 300 vagas officeless – saiba o que é isso

Você poderá investir na Amazon, Netflix e Apple a partir de setembro; entenda

Procon fecha acordo com Enel após milhares de queixas – saiba o que acontece agora

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.