Por Maximilian Heath

BUENOS AIRES (Reuters) – Agricultores da Argentina venderam 25,8 milhões de toneladas de soja da safra 2020/21, após negociações de 747.600 toneladas registradas na última semana, afirmou o Ministério de Agricultura do país nesta terça-feira em relatório com informações atualizadas até 21 de julho.

O ritmo de vendas da safra de soja, no entanto, está atrás da temporada anterior. Na mesma data do ano passado, 27,9 milhões de toneladas da oleaginosa haviam sido comercializadas, conforme os dados oficiais.

A colheita de soja na Argentina encerrou em junho em 43,5 milhões de toneladas, de acordo com a Bolsa de Cereais de Buenos Aires. Em 2019/20, a produção foi de 49 milhões de toneladas, disse a bolsa.

A entrada de dólares decorrente das exportações agrícolas é importante para a economia da Argentina, que está sendo abatida por estagflação por dois anos –recessão econômica paralela à inflação– situação exacerbada pela pandemia da Covid-19.

Em relação ao milho, o ministério afirmou que as vendas da safra 2020/21, que está sendo colhida atualmente, totalizaram 34,6 milhões de toneladas, cerca de 3 milhões de toneladas a mais que o registrado na mesma época da temporada anterior.

A bolsa espera uma safra do cereal 2020/21 em 48 milhões de toneladas. Na semana passada a colheita estava 72,2% completa, segundo a bolsa.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).