SÃO PAULO (Reuters) – A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) afirmou que as lavouras de milho segunda safra 2020/21 devem ter queda de até 30% na produtividade em função de problemas climáticos, como seca e geadas, de acordo com acompanhamento especial divulgado nesta sexta-feira.

Equipes da companhia estão em campo nos Estados mais atingidos, em propriedades rurais onde há uma provável mudança nas expectativas de produção das culturas de café, cana-de-açúcar e grãos, em especial o milho e o trigo, disse a estatal em análise com data de 20 de julho.

“Há registro de geada em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Goiás, atingindo as lavouras de milho 2ª safra em enchimento de grãos e de trigo em floração, mas de forma pontual”, informou, acrescentando que o problema também ocorreu no Paraná.

“Para o trigo há expectativa de impacto apenas no oeste (do Paraná)”, acrescentou a análise.

Os casos mais extremos de perdas de produtividade de milho safrinha foram vistos em Mato Grosso do Sul, com queda de 30% ante a média histórica para os últimos cinco anos. No Paraná, a expectativa é que o rendimento tenha baixado 22%.

Já para Mato Grosso, onde as lavouras já estão em estágios finais de desenvolvimento e na colheita, a queda projetada pela Conab para a produtividade é de 1%. Em Goiás, este percentual chega a 20%.

O levantamento refere-se aos efeitos de geada ocorrida no fim de junho e, portanto, não considera os impactos mais recentes sobre o café registrados na última terça-feira.

(Por Nayara Figueiredo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).