BOGOTÁ (Reuters) – A produção de café da Colômbia cresceu 22% em setembro em relação ao mesmo mês do ano passado, para 1,2 milhão de sacas de 60 quilos, em meio à normalização da atividade no setor, após vários meses em que foi atingido por uma onda de protestos que causaram problemas logísticos, informou o principal sindicato do setor.

A recuperação em setembro contrastou com a queda na produção de 8% em julho e de 16% em agosto, de acordo com dados publicados na terça-feira pela Federação Nacional dos Cafeicultores.

Durante os meses de maio e junho, o órgão não divulgou dados da safra de café devido a alterações nas variáveis ​​de cálculo, em decorrência de uma onda de protestos e bloqueios de estradas que impediram o transporte do grão para os portos.

“Esse indicador vem se normalizando junto com os fluxos de exportação”, disse a federação em nota.

Na mesma linha, as exportações do terceiro maior produtor de café do mundo, atrás apenas do Brasil e do Vietnã, aumentaram 23% com relação ao ano anterior em setembro, para 1,09 milhão de sacas de 60 quilos.

No entanto, no acumulado de janeiro a setembro, a produção de café colombiana contraiu 5%, para 9,05 milhões de sacas, ante igual setor do ano anterior.

Em contraste, as exportações de grãos nos primeiros nove meses aumentaram 3%, para 9,1 milhões de sacas.

(Por Nelson Bocanegra)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).