O Procon-SP notificou a Amil, NotreDame e Qualicorp pelo reajuste de mensalidades dos planos de saúde deste ano. A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) suspendeu os reajustes de setembro até dezembro por conta da pandemia.

Com a notificação, as empresas terão 7 dias para explicar ao Procon se praticaram reajustes dos planos individuais, coletivos por adesão e coletivos empresariais em 2020 e justificar por que foram aplicados, como foram calculados, e se os consumidores foram devidamente informados sobre estas medidas.

O Procon-SP quer também que os fornecedores expliquem se houve redução da sinistralidade e se isso foi considerado no cálculo dos reajustes dos planos coletivos. Deverão também informar qual foi o valor gasto com reembolso aos hospitais credenciados no mesmo período.

Em nota, a  Qualicorp informa que não foi notificada até o momento. “Ressalta que, conforme determinação da ANS, os reajustes estão suspensos de setembro a dezembro. A empresa esclarece ainda que os reajustes são definidos pelas operadoras de saúde.”

Amil e NotreDame ainda não se manifestaram.

Teste da covid-19

O Procon também cobrou explicações sobre a cobertura dos testes para diagnóstico da covid-19, como procedimentos exigidos para solicitar o exame e receber a resposta da operadora; quais canais são disponibilizados ao consumidor; se há diferença entre os locais de exame de acordo com o plano contratado e se os prazos para agendamento e realização do exame estão sendo cumpridos.

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.