(Reuters) – O presidente do Federal Reserve de Chicago, Charles Evans, disse nesta quarta-feira que, embora esteja muito mais otimista sobre as perspectivas econômicas, ainda espera que o banco central dos Estados Unidos precisará manter a política monetária moderada por algum tempo para impulsionar a inflação a níveis mais saudáveis.

Com as vacinas sendo distribuídas rapidamente e amparada pelos gastos do governo e política monetária acomodatícia, a economia tem “um bom impulso”, disse Evans em nota preparada para a Prairie State College Foundation.

“Estou otimista de que a economia terá um forte crescimento ainda este ano”, disse. A taxa de desemprego, agora em 6%, deverá cair abaixo da estimativa da maioria das autoridades do Fed de uma taxa sustentável no longo prazo de 4% até o final do próximo ano, colocando a meta do Fed de pleno emprego “à vista”, complementou.

Mas cumprir a meta de inflação de 2% do Fed, segundo ele, será mais difícil. Embora os preços subam nos próximos meses, esse aumento será temporário, a menos que famílias e empresas mudem a experiência de 15 anos de inflação baixa, disse.

“Algumas taxas de inflação ainda mais altas são necessárias para que a inflação atinja a média de 2% e para solidificar as expectativas de inflação sobre esse número”, disse Evans. “Portanto, vejo a necessidade de uma política monetária acomodatícia continuada para alcançarmos nossos objetivos.”

(Reportagem de Ann Saphir)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).