Por Shadia Nasralla

LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo avançavam nesta terça-feira, em meio a tensões após a captura pelo Irã de uma embarcação sul-coreana e depois de notícias de que o grupo de produtores Opep+ está estudando um possível corte de oferta em fevereiro.

O petróleo Brent subia 0,51 dólar, ou 1%, a 51,6 dólares por barril, às 8:09 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos avançava 0,52 dólar, ou 1,09%, a 48,14 dólares por barril.

Ambos os contratos recuaram mais de 1% na segunda-feira, após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, conhecidos como Opep+, terem falhado em um acordo sobre mudanças na produção de petróleo em fevereiro.

A Arábia Saudita foi contra um bombeamento adicional devido aos novos lockdowns, enquanto a Rússia liderou pedidos por uma produção maior, citando a recuperação da demanda.

Segundo um documento da Opep com data de 4 de janeiro, o grupo estuda um corte de produção de 500 mil barris por dia em fevereiro, além de três outros cenários, que incluem manter a produção estável ou aumentá-la em 500 mil bpd.

A Opep+ retomará conversas ainda nesta terça-feira.

Por outro lado, continuaram tensões sobre a captura pelo Irã de um navio da Coreia do Sul, com o Irã afirmando que o país asiático lhe deve 7 bilhões de dólares.

No lado dos sinais baixistas, a Inglaterra entrou em novo lockdown na segunda-feira, após aumento dos casos de Covid-19.

(Reportagem adicional de Florence Tan)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).