Por Laila Kearney

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo recuaram mais de 1% nesta segunda-feira, diante de temores de que o consumo da commodity na China esteja perdendo força e de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) possa aumentar a oferta global em uma reunião nesta semana.

O petróleo Brent fechou em queda de 0,73 dólar, ou 1,1%, a 63,69 dólares por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos (WTI) recuou 0,86 dólar, ou 1,4%, para 60,64 dólares o barril.

A expansão atividade industrial da China recuou para uma mínima de nove meses em fevereiro, soando alarmes sobre as compras de petróleo pelo país e pressionando as cotações da commodity.

“Há alguns rumores de que as reservas estratégicas estão cheias, então algumas pessoas estão apostando contra a continuação dos chineses como fator de impulso aos preços do petróleo”, disse Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group em Chicago.

Os investidores também estão preocupados com a possibilidade de a Opep e seus aliados, que formam o grupo conhecido como Opep+, elevarem os níveis de produção em breve.

“O temor é de que isso acabe adicionando até 1,5 milhão de barris ao mercado”, disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia do Mizuho. “Eles têm que construir algum tipo de narrativa para trazer esses barris de volta.”

O grupo se reúne na próxima quinta-feira.

(Reportagem adicional de Bozorgmehr Sharafedin em Londres, Jessica Jaganathan e Florence Tan em Cingapura)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).