Por Ahmad Ghaddar

LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo subiram mais de 3% nesta quarta-feira, estendendo os ganhos da sessão anterior, uma vez que o apetite ao risco aumentou, apesar de dados mostrarem um aumento inesperado nos estoques da commodity dos EUA na semana passada e uma perspectiva de demanda mais fraca devido ao aumento de infecções pelo coronavírus.

Os futuros do petróleo Brent ganhavam 2,13 dólares, ou 3,1%, para 71,48 dólares por barril às 11:03 (horário de Brasília). Os futuros do petróleo bruto dos EUA West Texas Intermediate (WTI) subiram 2,27 dólares, ou 3,4%, para 69,47 dólares o barril.

“O petróleo… parece ter encontrado apoio à medida que o apetite pelo risco aumenta mais uma vez”, disse Ricardo Evangelista, analista da ActivTrades.

“Este apoio vem depois das quedas registradas nas últimas sessões, que foram desencadeadas pela apreensão sobre o impacto da variante Delta… bem como do acordo entre os países da Opep+ para aumentar a produção”, acrescentou.

Os preços do petróleo caíram na segunda-feira após um acordo entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, conhecidos como Opep+, para aumentar a oferta em 400.000 bpd por mês, de agosto a dezembro. A liquidação foi exacerbada pelo temor de que um aumento nos casos da variante Delta do coronavírus em grandes mercados como os Estados Unidos, Grã-Bretanha e Japão afetará a demanda.

Um potencial aumento nos estoques dos EUA pesava sobre os preços no início da sessão.

Os estoques de petróleo bruto cresceram 2,1 milhões de barris na semana até 16 de julho, para 439,7 milhões de barris, conforme dados da Administração de Informações sobre Energia (EIA, na sigla em inglês). Analistas consultados pela Reuters esperavam queda de 4,5 milhões de barris.

(Reportagem adicional de Sonali Paul em Melbourne e Roslan Khasawneh em Cingapura)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).