Encher o tanque do carro está cada vez mais caro. No primeiro semestre, o preço do litro da gasolina subiu 25% em relação aos valores de dezembro, segundo o último IPTL (Índice de Preços Ticket Log). No mesmo período, o etanol apresentou aumento de 36,3%.

“Após o fechamento de junho, a gasolina foi comercializada nos postos a R$ 5,872 o litro, valor 1,28% acima do registrado no mês anterior. Já o etanol foi encontrado a R$ 5,032, que representa alta de 4,35%”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log.

Como saber se ainda compensa usar etanol? Durante muito tempo, a conta que se fez foi observar se o preço do etanol custava até 70% do da gasolina. Se custasse mais de 70%, era preferível usar gasolina.

Especialistas dizem que esse percentual pode variar de veículo para veículo. A orientação então é encher com um combustível e avaliar quando ele roda. Depois, trocar para outro combustível e fazer a mesma avaliação. Com esses dados, o motorista verifica se a diferença de desempenho é superior ou inferior a 70%.

Como foi esse aumento por região do país? Tanto a gasolina quanto o etanol apresentaram aumento de preços em todas as regiões, na comparação com o fechamento de maio. O aumento mais significativo para ambos os combustíveis foi registrado no Nordeste, de 2,11% para a gasolina, e 5,54% para o etanol.

Onde estão os preços mais caros? O etanol mais caro do País, no entanto, foi encontrado no Rio Grande do Sul, a R$ 5,750. Já o combustível com menor preço médio esteve em São Paulo, a R$ 4,222. Já a gasolina mais cara foi comercializada no Sudeste e no Centro-Oeste, a R$ 5,966.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).