Ficou assustando com a escalada de preços do arroz? Pois saiba que o valor não deve cair tão cedo, apesar da pressão do governo e da população. É que os supermercados estão vendendo estoques antigos do produto. Quando o novo estoque chegar, os reajustes da indústria serão repassados pelo varejo ao consumidor.

“O preço de venda hoje já é menor do que o valor que o supermercado está pagando para repor seu estoque. Não dá para segurar esse repasse”, disse ao 6 Minutos Omar Ahmad Assaf, diretor da Apas (Associação Paulista de Supermercados).

Quanto o arroz já subiu? O pacote de cinco quilos de arroz era vendido por R$ 15, em média. Nas últimas semanas, o mesmo produto passou a custar entre R$ 20 e R$ 25 no supermercado. No e-commerce, o preço pode passar facilmente dos R$ 40. O anúncio do Extra.com que vendia um pacote de arroz por $ 53 foi retirado do ar.

Mas o governo não zerou a tarifa de importação de arroz? Assaf diz que da mesma forma que o real barato impulsionou a exportação de arroz, ele também pode ser um empecilho para a importação do produto.

“Precisa ver se vai encontrar arroz no mercado internacional e em que condições. Porque esse dólar [que serve de cotação para o arroz] que deixou o produto brasileiro atrativo, pode não ser favorável à importação. O governo também poderia mexer no imposto interno, mas pode não ter condições de fazer isso agora” disse.

E o arroz brasileiro? Assaf diz que a safra de arroz acontece entre janeiro e fevereiro. “Com a proximidade da safra nova, o preço pode até cair. Mas isso só acontecerá daqui a dois ou três meses.”

E quando chega o arroz importado? Se chegar, segundo ele, vai demorar quase dois meses também. “Primeiro tem que encontrar o arroz e em condições que sirvam para o nosso mercado e com preço compatível. E mesmo assim leva, no mínimo, 45 dias para pôr esse arroz no mercado.”

Algum alívio à vista para o consumidor? Assaf afirma que itens que estavam pesando na cesta básica – o leite e a carne – deve ficar mais baratos dentro de um mês. Isso acontecerá por causa do fim da entressafra do leite e da carne.

O consumidor deve substituir arroz por macarrão? Assaf diz que o consumidor é suficientemente inteligente para saber quais substituições deve fazer. “O macarrão é até mais caro que o arroz.”

Existe o fantasma do tabelamento? O diretor da Apas diz que o tabelamento nunca ajudou a resolver a questão de preço. “Isso inibe a produção e só reduz a oferta, o que aumenta ainda mais o preço. Não é na canetada.”

A margem de lucro está subindo? Assaf diz que o setor trabalha com margens apertadas, pois existe um supermercado em cada esquina. “Ninguém está brincando de aumentar margem nesse momento. Quem fala que o setor está se aproveitando não conhece nossa estrutura de trabalho.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.