A nova placa do Mercosul passa a ser obrigatória a partir do dia 31 de janeiro deste ano. A data foi determinada em uma resolução publicada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) em junho de 2019, mas após tantas idas e vindas da determinação (que teve data de implementação adiada várias vezes), é comum surgirem muitas dúvidas.

O 6 Minutos entrou em contato com o Ministério da Infraestrutura, responsável pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), para ajudar você.

Já tenho a placa antiga. Preciso trocar e colocar a placa nova? Não. De acordo com o órgão, a placa do Mercosul passa a ser obrigatória apenas para veículos novos, para primeiro emplacamento e, também, para os veículos que forem transferidos de um Estado para outro.

E se minha placa estiver danificada? Após adesão ao novo sistema por parte do Detran onde está registrado o veículo, em caso furto ou dano, o condutor também terá que trocar a placa pelo novo modelo.

Nada aconteceu com minha placa, mas eu quero trocar pela nova. Posso? Sim, basta solicitar a troca junto ao Detran local.

E qual é o valor da placa nova? De acordo com o Ministério, cada departamento de trânsito determinará o custo das placas na região. O Denatran, portanto, não tem interferência sobre os valores praticados pelo mercado. Hoje, a placa cinza (o par) custa R$ 138,24 em São Paulo.

Existe uma data limite para que todos os carros nacionais tenham a nova placa? Não. Pelo menos, segundo o Denatran, ainda não há previsão.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.