A Federação Única dos Petroleiros (FUP) aprovou a realização de uma greve nacional, por tempo indeterminado, caso o governo apresente ao Congresso um projeto de lei para a privatização da Petrobras, afirmou a entidade em nota nesta terça-feira.

A aprovação pela federação foi feita em reunião com seus sindicatos em conselho deliberativo. A FUP tem 12 sindicatos de petroleiros associados.

Na véspera, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a privatização havia entrado “no radar” do governo e, mais tarde, notícias apontaram que o Executivo estudava enviar um projeto de lei com esse fim ao Congresso Nacional, o que fez disparar as ações da estatal em 7%.

“A FUP e sindicatos decidiram iniciar um novo processo de mobilização da categoria petroleira… Caso tente privatizar a Petrobras, o governo federal enfrentará a greve mais forte da história da categoria em defesa do patrimônio público nacional”, disse na nota o coordenador-geral da FUP, Deyvid Bacelar.

“Não vamos aceitar de forma alguma calados esse projeto de privatização… A categoria petroleira vai responder à altura e a luta vai ser grande.”

Nessa terça-feira, o BTG Pactual afirmou em nota a clientes que qualquer aposta na privatização da petroleira nos próximos 12 meses deve ser vista com ceticismo, apontando não ser esperado que os políticos arrisquem sua popularidade às vésperas das eleições de 2022 em um tópico considerado controverso.

(Por Marta Nogueira)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).