Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Petrobras recebeu apenas uma proposta, da holandesa SBM Offshore, em licitação da estatal para contratar a construção da plataforma Mero 4, que será alocada no campo de Mero, no pré-sal da Bacia de Santos, afirmaram à Reuters duas fontes com conhecimento do assunto.

O plano de negócios da Petrobras prevê a entrada em operação de Mero 4 em 2025, com capacidade para produzir 180 mil barris de petróleo por dia.

Procurada, a Petrobras e a SBM informaram que não iriam comentar.

Uma das fontes comentou que é a “primeira vez em muito tempo que a Petrobras recebe apenas uma proposta” em uma licitação, em um sinal de que o mercado de afretamento de plataformas pode já não ter mais tanto espaço em suas carteiras para absorver novas demandas.

Em janeiro, a Petrobras realizou a primeira licitação para a contratação de plataformas próprias em mais de sete anos, enquanto busca diversificar seus fornecedores de unidades de produção. Na ocasião, a companhia recebeu três propostas, formuladas pelas empresas Keppel, Samsung e Daewoo, para a construção das plataformas P-78 e P-79.

Segundo informações anteriores passadas pela Petrobras, o campo de Mero é o terceiro maior do pré-sal e está localizado na área de Libra, primeira a ser licitada no Brasil sob regime de partilha de produção, em 2013.

Mero receberá neste ano sua primeira plataforma definitiva de produção, segundo prevê seu plano de negócios.

A área é operada pela Petrobras, com 40% de participação, em parceria com Shell (20%), Total (20%), além das chinesas CNODC e CNOOC, cada uma com 10% de participação.

(Por Marta Nogueira)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).