RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Petrobras não tem frequência definida para reajustar preços de combustíveis e busca sustentabilidade e competitividade para o negócio, disse o diretor de Comercialização e Logística, Cláudio Mastella, em teleconferência de resultados.

O executivo afirmou ainda que não há mudança na maneira de a empresa gerenciar preços de combustíveis, cujos reajustes são pautados no mercado internacional, reafirmou ele.

A questão de reajustes, que levou a uma disparada dos preços dos combustíveis no Brasil na esteira da alta do petróleo, resultou na demissão de Roberto Castello Branco da presidência da estatal, após descontentamento de Jair Bolsonaro.

O diretor ponderou que a empresa tem mantido preços de combustíveis em níveis competitivos, evitando volatilidades.

(Por Marta Nogueira, Gram Slattery, Sabrina Valle)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).