A Nestlé deixará de vender produtos com a marca “Beso de Negra” em meio a uma revisão conduzida pela maior empresa de alimentos do mundo de seus 25 mil produtos para eliminar marketing com estereótipos raciais.

A Nestlé iniciou uma revisão de todos os produtos fabricados por suas mais de 2 mil marcas e planeja um novo nome e design para a marca colombiana Beso de Negra, disse uma porta-voz em resposta a perguntas enviadas por e-mail. No Brasil, esse doce é conhecido como teta de nega. A versão vendida pela Kopenhagen se chama Nhá Benta. A Cacau Show tem o Montebello com a mesma proposta: marshmallow coberto por uma fina camada de chocolate.

Qual o contexto? Um número crescente de empresas de bens de consumo está renomeando marcas antigas após semanas de protestos antirracistas nos Estados Unidos, que se espalharam para o resto do mundo.

O que outras marcas fizeram? A PepsiCo planeja mudar o nome de sua calda para panquecas Aunt Jemima, enquanto a Mars revisa a marca de arroz Uncle Ben.

No Brasil, a Bombril retirou de seu catálogo a esponja de aço Krespinha após protestos nas redes sociais contra a empresa.

A Dreyer’s, que a Nestlé transferiu recentemente para a joint venture de sorvete Froneri com a PAI Partners, também revisa a marca Eskimo Pie.

(Com Bloomberg)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).