A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse hoje que os países do G7 devem conversar com o Brasil para apoiar o reflorestamento da Amazônia assim que os incêndios forem extintos. Ela participa da cúpula do G7, que reúne Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, e acontece neste fim de semana no balneário francês de Biarritz.

O que mais que a alemã disse? Ela disse ainda que ela e o presidente francês, Emmanuel Macron, vão oferecer “toda a potencial ajuda logística” na luta contra o fogo.

“É claro que é o território brasileiro, mas temos uma questão aqui das florestas tropicais que realmente são um tema global. O pulmão de toda a Terra está afetado e, portanto, precisamos encontrar soluções comuns”, disse a chanceler alemã.

A alemã mencionou o acordo entre União Europeia e Mercosul, como vinha fazendo Macron? Não. Desde ontem, líderes de outros países europeus deixaram claro que não pretendem apoiar o plano de Macron de suspender o acordo por conta dos incêndios na Amazônia.

Como o presidente tem reagido? O presidente Jair Bolsonaro anunciou o envio de tropas à Amazônia para combater as chamas. Ele aceitou também o apoio de Israel.

A Polícia Federal brasileira anunciou também neste domingo que vai investigar relatos de que agricultores do Pará organizaram em 10 de agosto um “Dia do Fogo” para alastrar incêndios no Estafo.

Bolsonaro compartilhou no Twitter um vídeo gravado no encontro o G-7 em que Merkel diz que vai ligar para o chefe do Executivo brasileiro na próxima semana.

“Já avisei que vou ligar para ele na próxima semana para não dar a impressão de que estamos contra ele”, disse Merkel, sentada à mesa de reunião ao lado do presidente da França, Emmanuel Macron e do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson.

 

 

(Com Estadão Conteúdo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.