Operadoras de telefonia celular como Vivo, Claro e TIM querem incentivar seus clientes a pagar as contas com Pix. O novo sistema de pagamentos deve gerar economia para as empresas tanto com emissão de faturas quanto com pagamento de tarifas bancárias.

Qual a dimensão desses gastos? Cálculos do setor mostram que os gastos com recolhimento dos boletos e comissões a terceiros chegam a R$ 1 bilhão por ano.

Mas não é só isso que está em jogo. A TIM diz que o recebimento com Pix reduz o consumo de papel e outros recursos. “A opção pelo Pix é mais sustentável e reduz custos de forma significativa, além de reforçar ainda mais o papel do smartphone como carteira de dinheiro eletrônica.”

Já dá para pagar essas contas com Pix? Sim. As empresas já tinha anunciado essa funcionalidade. O anco Central informou hoje que fez um acordo com o SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal) para permitir o pagamento de faturas de celular e recarga de serviços pré-pagos móveis e fixos.

O que muda para o cliente? Pouca coisa. Na fatura (digital ou de papel), ele encontrará o código de barras e o Pix QR Code. Aí, ele é quem decide qual código de pagamento vai usar – basta abrir o leitor do app do seu banco.

Alexandre Pinto, diretor de inovação e novos negócios da Matera, diz que as operadoras estão usando duas estratégias para receber as contas pelo Pix. Uma delas foi a adotada pela TIM, que terá seus Pix QR Codes gerados pelo Itaú. Outra foi a opção da Claro, que criou a sua própria carteira para receber os pagamentos.

Sai mais barato? Muito. Pinto, da Matera, lembra que operadoras de telefonia trabalham com grandes volumes de transações. “Uma operadora com 60 milhões de clientes, se pagasse R$ 0,50 por conta paga, teria um custo de R$ 30 milhões por mês. Multiplica isso por 12. Com o Pix, o custo é muito menor. As instituições podem cobrar menos, pois pagam R$ 0,01 para cada 10 transações.”

Além desse custo para usar o sistema de pagamentos, as instituições precisam contabilizar custos com máquinas, conexão e sistemas.

E a fatura de papel? Não é de hoje que as operadoras tentam acabar com elas. Para incentivar o débito em conta, muitas companhias oferecem descontos ou bônus aos clientes.

Na TIM, o volume de faturas entregues por canais virtuais – sem impressão de boletos – aumentou 14,9% no terceiro trimestre do ano. O total de usuários pagando contas por meios digitais cresceu na mesma proporção: 15,3%.

Como as empresas estão oferecendo o Pix como meio de pagamento? Veja abaixo:

Na Vivo, o Pix pode ser usado para recargas pelo app Meu Vivo e pelo site da empresa. A empresa informa que vai incluir o Pix como opção de pagamento para outros canais e serviços.

Na TIM, o Pix pode ser usado para recargas e pagamento de contas de planos pós-pagos, controle e TIM Live (com vencimentos a partir de 10/12).

Na Claro, o Pix foi oferecido como opção de pagamento para clientes convidados a utilizar o Claro Pay, um app de serviços financeiros que dá acesso a uma conta digital e de pagamentos. O app estará disponível para todos a partir de janeiro.

O que as empresas estão fazendo para incentivar o uso do Pix? A Vivo oferecerá um bônus de 10 GB para a primeira recarga feita com Pix no app e site. O bônus terá validade de sete dias.

Para os clientes que já estão usando o app Claro Pay para pagamento com Pix, a Claro oferece também 10 GB de bônus na primeira recarga.

A TIM não está com nenhuma promoção relacionada ao Pix.

Como pagar a conta com Pix? Primeiro, é preciso ver se a sua operadora já incluiu o Pix no pagamento do plano que o usuário assina. Se estiver disponível, o pagamento é feito pelo QR Code Pix impresso na faturas.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).