Todo mundo falou do arroz, mas o produto que mais subiu de preço no ano foi o óleo de soja. Levantamento da Apas (Associação Paulista de Supermercados) mostra que o produto encareceu 30,62% em setembro. No ano, a alta acumulada é de 61,76%.

E o arroz? Em setembro, ele foi a quarta maior alta de preço (16,98%), atrás do óleo de soja, pepino e mandioca. No ano, o arroz acumula um aumento de 47,04%, menor que o verificado no óleo de soja e no limão.

Por que o óleo subiu tanto? A Apas cita a questão do dólar – que influencia o preço da soje, matéria-prima do óleo – e a demanda chinesa pelo grão devido à necessidade de o país reconstruir o rebanho de suínos, que necessita da soja para se alimentar.

“A exportação do grão ocasiona a escassez no mercado interno, o que aumenta o custo na produção do óleo e eleva o preço do produto. Acreditamos que o cenário não deve mudar até o início de 2021, para quando está previsto um aumento da safra”, diz o presidente da Apas, Ronaldo dos Santos.

Posso saber quais as maiores altas do ano? Veja abaixo:

  • Óleo de soja: 61,76%
  • Limão: 50,88%
  • Arroz: 47,04%
  • Cenoura: 42,84%
  • Leite longa vida: 37,22%
  • Muçarela: 35,78%
  • Cebola: 29,78%
  • Queijo prato: 27,71%
  • Fígado: 26,6%
  • Maçã: 25,54%

Mas só teve aumento? Não. As frutas e legumes ficaram mais baratao. Entre os produtos que tiveram a maior deflação no mês estão chuchu (-20,25%), mamão (-18,3%) e batata (-11,89%).

Veja abaixo maiores reduções no ano:

  • Maracujá: -28,10%
  • Batata: -16,55%
  • Coentro: -16,02%
  • Chuchu: -8,98%
  • Brócolis: -8,86%
  • Contrafilé: -8,85%
  • Peru: -7,83%
  • Alcatra: -7,71%
  • Sobremesa láctea: -7,55%
  • Filé mignon: -7,27%

Como ficou a inflação do varejo alimentar? Praticamente o dobro da verificada no ano passado. A inflação geral no setor varejista alimentar acumulada até setembro de 8,3%. Em 2018 e 2019, para todo ano o saldo foi 4,33% e 5,73%, respectivamente.

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).