O mercado de trabalho começou 2020 com números animadores. A quantidade de vagas com carteira assinada aumentou, a taxa de informalidade diminuiu e o desemprego recuou para 11,2% no período entre novembro de 2019 e janeiro desse ano, revelou a PNAD (Pesquisa Nacional de Amostra pro Domicílio) divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (28).

Veja os destaques:

  • Taxa de informalidade caiu de 41,2% para 40,7% no trimestre. Em números absolutos, 479 mil pessoas deixaram de ser trabalhadores informais.
  • As vagas com carteira assinada, um dos principais indicadores da retomada do mercado de trabalho, cresceram 2,6% na comparação com o trimestre encerrado em janeiro de 2020.
  • População subutilizada, que trabalha menos do que gostaria, caiu 2,7% ante o trimestre encerrado em outubro, e 3,4% na comparação anual.
  • O salário médio se manteve estável em R$ 2.361.
  • Os desalentados, pessoas que desistiram de procurar emprego, ainda são 4,2% da população.
  • Na comparação anual, os empregos na indústria aumentaram 4,4% – 512 mil pessoas-, e no transporte, armazenagem e correio, 4,5% – 213 mil pessoas.
  • A categoria dos empregadores (4,4 milhões de pessoas ficou estável frente ao trimestre móvel anterior e, também, em relação ao mesmo trimestre de 2019.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).