O Brasil chegou a 2018 com 13,5 milhões de pessoas em extrema pobreza, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira (6) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). É o maior índice dos últimos sete anos, o que representa 6,5% da população brasileira.

O número é superior à população de Portugal, que tem 10,2 milhões de habitantes.

O que caracteriza alguém em extrema pobreza? Os critérios do Banco Mundial determinam que se enquadra no perfil de extrema pobreza quem tem renda mensal per capita inferior a R$ 145 (ou U$S 1,9 por dia). Ou seja, menos de 15% do atual salário mínimo de R$ 998.

Um fato curioso é que o valor do indicador de pobreza utilizado pelo Bolsa Família é de R$ 89, inferior ao parâmetro global. Segundo o estudo, isso mostra que o benefício não é suficiente para tirar as pessoas da extrema pobreza.

E quem são essas pessoas? De acordo com o IBGE, 73% das pessoas mais pobres do país são pretos ou pardos. Dentro desse grupo, as mulheres compõem o maior contingente. Quase metade (47%) vive na região Nordeste e não tem ensino fundamental completo.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).