HAMBURGO (Reuters) – As negociações com a China para suspender a proibição das importações de carne suína da Alemanha após a descoberta da peste suína africana (PSA) no país continuam difíceis, disse o ministro da Agricultura alemão, Uwe Feiler, nesta sexta-feira.

A China e uma série de outros compradores de carne suína proibiram as importações de carne suína alemã em setembro de 2020, após o primeiro caso de PSA na Alemanha.

A Alemanha está pedindo à China que aceite o “conceito de regionalização”, que barra as importações de carne suína apenas da região de um país onde a peste suína foi detectada, em vez de uma proibição total das vendas de todo país.

As negociações com a China continuam no nível de especialistas, disse Feiler em entrevista coletiva.

“Essas negociações estão se mostrando difíceis”, afirmou Feiler.

Outros Estados que buscam acordos de regionalização com a China não tiveram sucesso até agora, acrescentou.

“É importante continuarmos”, disse ele. “Mas outros países mostraram-se dispostos a aceitar o conceito de regionalização e continuamos trabalhando para que a China também aceite isso.”

A Alemanha teve sucesso em conter a peste suína africana em uma pequena região oriental, completou Feiler.

(Reportagem de Michael Hogan)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).