O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo, que não tem data para o filho, Eduardo Bolsonaro, ser nomeado à embaixada dos Estados Unidos.

“Não tem data. Deixa passar a votação da reforma da Previdência, não tem pressa não. Ele se prepara melhor pra enfrentar uma sabatina, caso ele mantenha a ideia de ir para lá. Para mim seria interessante. Mas eu não posso forçá-lo a ir. Ele vai renunciar ao mandato dele.

O presidente afirmou que o filho ainda “está pensando” nessa possibilidade. “Ele está é pensando, né? Ele está recém-casado, está feliz”.

Veja abaixo os outros tópicos abordados por Bolsonaro na entrevista:

Paulo Guedes

Ele reafirmou que a parte econômica é responsabilidade do ministro da Economia, Paulo Guedes.

“Não tem plano B. A economia é 100% com o Guedes. Não discuto. É 100% com o Guedes. Dou sugestões às vezes, de vez em quando eu tenho razão, ele diz que vai tomar providência. O que eu transmito a ele é o anseio popular”, afirmou.

CPMF 

O presidente disse que conversou com Guedes sobre a CPMF.

“Falei com ele sobre CPMF, que esse nome está contaminado. Ninguém aguenta essas quatro letrinhas. Você tem uma parte benéfica desse imposto, mas ele foi usado de forma inadequada no passado. A preocupação é o aumento de impostos. ‘Ah, vamos aprovar uma alíquota pequenininha agora.’ Depois, esse porcentual aumenta.”

Redes sociais

O presidente disse que tem “problema de insônia” e que fica nas redes sociais de madrugada.

“Eu tenho problema de insônia, não adianta. Vou lá pra um canto, para não atrapalhar a mulher na cama. Eu printo muitas vezes e passo aquilo para os ministros.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).