O presidente Jair Bolsonaro criticou o passaporte da vacina e defendeu o tratamento precoce contra a covid na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas). Bolsonaro discursou na abertura do evento nesta terça-feira (21).

“Apoiamos a vacinação, contudo nosso governo tem se posicionado contrário ao passaporte sanitário ou qualquer obrigação relacionada à vacina. Desde o início da pandemia, apoiamos a autonomia do médico na busca por tratamento precoce”, disse Bolsonaro.

O presidente defendeu que o médico e o paciente podem definir, juntos, qual a linha de tratamento que será adotado contra a covid. “Não entendemos porque muitos países, juntamente com grande parte da mídia, se colocaram contra o tratamento inicial. A história e a ciência saberão responsabilizar a todos”, afirmou Bolsonaro.

Durante o discurso, Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento social implementadas pelos governadores para diminuir a transmissão do vírus.

“A pandemia pegou a todos de surpresa em 2020. Sempre defendi combater o vírus e o desemprego de forma simultânea e com a mesma responsabilidade. As medidas de isolamento e lockdown deixaram legado de inflação no mundo todo”, afirmou Bolsonaro.

Meio ambiente

Bolsonaro afirmou que o Brasil tem uma legislação ambiental é uma referência ao mundo. “Nenhum país do mundo possui uma legislação ambiental tão completa como a nossa. Nosso código florestal serve de exemplo”, afirmou.

O presidente disse que o país antecipou de 2060 para 2050 a busca pela neutralidade climática. Para o presidente, o Brasil tem “tudo o que o investidor procura”.

Assista ao discurso de Bolsonaro na íntegra: 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).