O brasileiro está com mais medo de perder o emprego, e o temor é maior entre as mulheres. Essas conclusões aparecem no Índice do Medo do Desemprego, divulgado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) nesta quinta-feira (7).

Em dezembro, o indicador médio ficou em 57,1 pontos. A diferença entre gêneros é significativa. Entre as mulheres, o índice bateu 64,2 pontos, contra 49,4 para os homens. Quanto maior o número, mais forte é o medo do desemprego.

A pesquisa mostra ainda que moradores de periferias e brasileiros com menor grau de escolaridade também são os grupos que mais temem o desemprego.

Índice de satisfação

O Índice de Satisfação com a Vida chegou a 70,2 pontos em dezembro, acima da média histórica de 69,4 pontos. Esse patamar não era alcançado desde 2014.

Para o gerente-executivo de Economia da CNI, Renato da Fonseca, “a melhora na satisfação com a vida da população brasileira pode estar relacionada tanto à percepção, no início de dezembro, de melhora da crise sanitária e econômica, como ao auxílio emergencial que proveu maior segurança econômica às famílias de baixa renda”.

Segundo a sondagem, quanto maior a renda familiar e o grau de instrução, maior a satisfação com a vida.

A pesquisa levou em consideração a resposta de 2 mil pessoas, em 126 municípios, entre 5 de 8 de dezembro, e foi realizada pelo Ibope Inteligência.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).