A relação entre renda e gastos dentro de casa em São Paulo é a mais negativa do Brasil, de acordo com o estudo Domestic View, lançado pela consultoria Kantar. Na Grande São Paulo e no interior do Estado, a renda média mensal ficou 19% menor do que os gastos.

  • Grande São Paulo: receberam R$ 1.444 e gastaram R$ 1.775
  • Interior de São Paulo: receberam R$ 1.464 e gastaram R$ 1.807

Quem recebeu algum auxílio do governo gastou mais com alimentos básicos, enquanto os que não receberam optaram por indulgência e frutas, legumes e verduras.

Na Grande São Paulo, o consumo de carnes, aves, ovos e peixes representou 30%, seguido de frutas, legumes e verduras com 15%, salgadinhos e doces com 8% e pratos congelados com 5%. No interior os percentuais foram de 31%, 15%, 9% e 5%, respectivamente.

Endividados

Quase 70% dos lares brasileiros estão endividados. Esse percentual sobe para 69% quando se consideram apenas as classes C, D e E, segundo o estudo Domestic View.

Gastos com moradia

Por causa das baixas taxas de juros, houve um aumento da procura por financiamentos imobiliários. O estudo aponta um importante movimento da classe DE migrando do aluguel para o financiamento, passando de 5% dos gastos em 2019 para 12% em 2020,

Para quase 17% das famílias, o aluguel representou 25% dos gastos mensais, principalmente para as de classes C, D e E.

Entre os gastos com serviços públicos, energia elétrica foi o que mais pesou no bolso do brasileiro no ano passado. As classes mais baixas foram as mais afetadas, chegando a uma variação de 30% em relação a 2019.

Como a pesquisa foi feita? Foram avaliadas as despesas que impactaram o bolso durante a pandemia no ano passado, incluindo alimentação, moradia, serviços públicos, higiene pessoal e limpeza. O estudo entrevistou 5.779 lares online e a amostra representa 57 milhões de lares brasileiros.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).