SÃO PAULO (Reuters) – O Ministério da Agricultura brasileiro determinou na terça-feira, por meio de um ofício-circular, que frigoríficos habilitados a exportar carne bovina para a China suspendam quaisquer novas produções para aquele país, conforme publicação do jornal O Globo.

A medida foi tomada quando a paralisação das exportações brasileiras de carne à China completou 45 dias, após dois casos atípicos da doença “mal da vaca louca” confirmados no Brasil em 4 de setembro.

O governo decidiu suspender novas produções da proteína devido à demora das autoridades chinesas em autorizar a retomada das compras da carne bovina brasileira, disse a publicação.

No texto do ofício, o governo do Brasil também autoriza estabelecimentos processadores de carne bovina habilitados a vender aos chineses a estocarem em contêineres refrigerados a proteína que produziram antes da data da suspensão. Esta medida é válida por 60 dias.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).