PEQUIM (Reuters) – Os futuros do minério de ferro de referência na China recuaram nesta quarta-feira, após terem tocado máximas históricas na sessão anterior, em meio a temores de controle de preços no setor e com restrições à produção de aço.

A Associação de Aço e Ferro da China disse na terça-feira que a acelerada alta dos preços do minério de ferro “não é razoável” e que é preciso melhorar as regras para o mercado de futuros da commodity.

Enquanto isso, o ministério do meio ambiente do país prometeu fortalecer a supervisão sobre siderúrgicas em uma coletiva nesta quarta-feira, embora sem mencionar quais usinas ou locais serão alvo de fiscalizações.

Os futuros de minério de ferro mais negociados na bolsa de commodities de Dalian, para entrega em setembro, encerraram com queda de 1%, a 1.139 iuanes (175,59 dólares) a tonelada.

Os preços spot do minério de ferro com 62% de teor de ferro para entrega à China subiram 4 dólares, para 194,5 dólares a tonelada na terça-feira, de acordo com a consultoria SteelHome.

“Os preços do minério de ferro aumentaram com a demanda de reabastecimento antes do feriado do Dia do Trabalho … também devido às margens elevadas do aço na China”, escreveram analistas do Commonwealth Bank em nota.

Já o vergalhão de aço na bolsa de futuros de Xangai com entrega em outubro recuou 0,7%, para 5.358 iuanes por tonelada.

(Por Min Zhang, Muyu Xu e Shivani Singh em Pequim, reportagem adicional de Sonali Paul em Melbourne)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).