Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) – Os futuros do minério de ferro encerraram em alta nesta quinta-feira, enquanto os contratos de referência do aço em Xangai subiram pela segunda sessão consecutiva, mas os ganhos foram limitados com a China reiterando sua meta de conter a inflação nas commodities.

O contrato mais negociado do minério de ferro para entrega em setembro na bolsa de commodities de Dalian fechou o pregão diurno com alta de 0,7%, a 1.178 iuanes (184,53 dólares) por tonelada.

Na bolsa de Cingapura, o contrato para julho do minério de ferro subia 1,6%, para 208 dólares por tonelada.

O sentimento do mercado era em geral positivo, com os preços spot também avançando apoiados por fortes fundamentos, segundo analistas.

O minério de ferro com teor de 62% no mercado spot para entrega na China foi negociado a 213 dólares por tonelada na quarta-feira, maior nível desde 19 de maio, segundo a consultoria SteelHome, embora houvesse apetite maior pela compra de minérios de menor teor, mais baratos, devido à recente pressão sobre as margens de lucro de siderúrgicas.

“Já temos visto relatos surgirem de que usinas na China reduziram a preferência por minério de maior teor com as margens do aço caindo de 75% a 85% desde os picos atingidos em meados de maio”, disse Vivek Dhar, analista de commodities do Commonwealth Bank of Australia.

“Como as margens das siderúrgicas seguem baixas, e possivelmente vão cair mais, esperamos que essa preferência se torne predominante.”

No aço, os futuros do vergalhão para construção na bolsa de futuros de Xangai encerraram com alta de 2,7%.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).