KIEV (Reuters) – Os altos custos da energia e o atraso na colheita estão tornando o milho ucraniano caro demais para ser exportado com sucesso no início de 2022, disse um trader nesta segunda-feira.

“Você pode ter uma visão geral, que mostra que, aos preços atuais após o Ano Novo, não temos para onde vender milho”, disse Tymur Shyshlov, da Risoil Ukraine, à consultoria agrícola APK-Inform.

A Ucrânia planeja colher um recorde de 40 milhões de toneladas de milho este ano e mais de 30 milhões de toneladas podem ser exportadas.

A Ucrânia exportou 23 milhões de toneladas de milho na temporada 2020-21 de sua safra de 2020, de 30,3 milhões de toneladas.

Mas traders e analistas dizem que o aumento dos preços globais do gás e um subsequente aumento nos preços domésticos aumentaram o custo do milho ucraniano.

Shyshlov disse que um salto nos custos de logística e uma safra recorde de milho na América do Sul são fatores adicionais que podem afetar as exportações de milho da Ucrânia.

A APK-Inform disse neste fim de semana que os preços de oferta de exportação do milho ucraniano caíram 1 dólar a tonelada na semana passada, para 279 a 288 dólares (FOB Mar Negro).

A Ucrânia exportou 5,5 milhões de toneladas de milho até agora nesta temporada, quase o mesmo volume da mesma data em 2020, mostraram dados do Ministério da Agricultura.

(Por Pavel Polityuk)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).