Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho negociados em Chicago avançaram nesta segunda-feira, flertando com as máximas de vários anos apuradas na semana passada, à medida que previsões de tempo frio e chuvoso nos Estados Unidos aumentaram preocupações com o ritmo do plantio e da germinação do cereal no país, disseram analistas.

A desvalorização do dólar também foi um fator de suporte, já que teoricamente torna os grãos norte-americanos mais competitivos no mercado global.

A soja acompanhou o milho e também subiu, mas o trigo enfrentou sessão volátil, passando a cair devido a realizações de lucros após tocar uma máxima de seis semanas.

O contrato maio do milho fechou em alta de 6,50 centavos de dólar, a 5,92 dólares por bushel, aproximando-se da máxima de 6,0150 dólares vista na última semana –maior nível para um contrato mais ativo desde junho de 2013, em gráfico contínuo.

O milho para dezembro, que representa a safra 2021, cravou uma nova máxima de contrato a 5,2175 dólares, antes de terminar a sessão cotado a 5,2025 dólares o bushel.

O vencimento maio da soja fechou em alta de 16,50 centavos, a 14,4975 dólares/bushel.

Já o contrato maio do trigo apurou queda de 0,25 centavo, para 6,5225 dólares/bushel, depois de atingir 6,6075 dólares, mais alto patamar desde 8 de março.

(Reportagem adicional de Michael Hogan, em Hamburgo)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).