Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) – O ex-ministro da Justiça e da Advocacia-Geral da União (AGU) André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro a uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), será sabatinado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado na quarta-feira.

A análise da indicação de Mendonça, escolhido por Bolsonaro para ser o ministro “terrivelmente evangélico” do Supremo, foi incluída na pauta da sessão da comissão marcada para a manhã de quarta, conforme consta do site do colegiado.

A indicação de Mendonça, que se aprovado ocupará o lugar que era de Marco Aurélio Mello, aposentado compulsoriamente ao completar 75 anos de idade neste ano, será relatada pela senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), que é evangélica e crítica ao atual governo.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).