Com a baixa taxa de juros e a busca por conforto no lar, os financiamentos imobiliários encontraram o cenário perfeito para crescimento. Segundo a Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), os financiamentos com recursos do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) tiveram o melhor resultado desde 2014, chegando a quase R$ 124 bilhões.

Em 2014, os financiamentos foram de R$ 112,9 bilhões.  Também houve crescimento de 58% em relação a 2019 (R$ 78,7 bilhões).

“A gente está verificando uma valorização maior do estar em casa, do ambiente da casa. Não só para nós que podemos trabalhar em home office, mas também considerando o lazer”, diz a presidente da Abecip, Cristiane Portella

O mês de dezembro foi o maior da série história, iniciada em julho de 1994.

Como ficaram os distratos? O número cresceu 19% de janeiro e outubro de 2020 em comparação ao mesmo período de 2019, segundo a Abecip. “É um aumento esperado e natural considerando todas as incertezas que a gente vem passando”, afirma Portella.

Qual a expectativa do mercado para 2021? A Abecip prevê crescimento de 27% nos financiamentos imobiliários por SBPE, com base em conversas com associações e players do mercado. Para os financiamentos pelo FGTS, a expectativa é de crescimento de 7%.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).