Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) – O Mato Grosso semeou 0,28% da área estimada com soja para o ciclo 2021/22 na primeira semana de plantio da temporada, em meio a expectativas de chuvas mais volumosas que no ano passado que devem favorecer os trabalhos, avaliou nesta sexta-feira o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Na mesma época de 2020, agricultores no maior produtor brasileiro de soja tinham semeado apenas 0,02% da área, segundo o Imea, órgão do setor produtivo.

“Estamos dando a largada para mais uma safra de soja muito mais otimistas do que estávamos no mesmo período do ano passado, quando não havia nenhuma chuva forte no Estado, a umidade estava muito baixa no solo, e o produtor não conseguiu largar essa semeadura, como era de praxe (nesta época)”, disse à Reuters o superintendente do Imea, Daniel Latorraca.

Ele lembrou que no ano passado o plantio praticamente não evoluiu em setembro devido à seca, atrasando a segunda safra de milho e de algodão, plantados após a colheita da soja. Mas disse que a situação é outra em 2021.

“A expectativa é que este ano a gente não tenha problemas com o início do plantio, já que está chovendo desde o dia 1º de setembro, chuvas boas, fortes, que já começam a viabilizar umidades confortáveis para que o produtor possa começar a semear”, destacou.

“Acreditamos, para as próximas semanas, que tenhamos uma evolução muito maior do que tivemos no ano passado… Assim esperamos, isso garante a boa janela da soja e não empurra muito o milho e o algodão para fora da janela ideal das respectivas culturas.”

Mais cedo, a empresa de sensoriamento remoto por satélite Geosys Brasil afirmou em nota que as precipitações em Mato Grosso deverão ser mais volumosas que as registradas nos últimos dois anos em setembro, mas ainda assim ficarão abaixo da média histórica para o mês que tradicionalmente marca o início do plantio no Estado.

A Geosys indicou que os modelos de previsão europeu (ECMWF) e americano (GFS) apontam chuvas, até o final do mês, de 21,10 mm a 32,66 mm, respectivamente, ante uma média histórica para o Estado de 45,92 mm.

No ano passado, o Mato Grosso recebeu apenas 8,18 mm em setembro, segundo dados citados pela Geosys, enquanto em 2019 o volume do mês foi de 21,96 mm.

A produção de soja de Mato Grosso deve alcançar 37,41 milhões de toneladas em 2021/22, segundo o Imea, avanço de 3,76% na comparação com 2020/21.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).