SÃO PAULO (Reuters) – Os produtores de soja de Mato Grosso, principal Estado no cultivo do grão no Brasil, encerraram a colheita da safra 2020/21 levemente adiantados em relação à média histórica, depois de problemas climáticos ao longo da temporada, mostraram dados do Imea nesta sexta-feira.

Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), os trabalhos tiveram um avanço de 0,09 ponto percentual na semana, enquanto a colheita ainda acontecia nas regiões sudeste, nordeste e centro-sul do Estado.

No mesmo período do ano anterior, os trabalhos também já estavam encerrados, enquanto na média dos últimos cinco anos o percentual alcançava 99,71% das áreas.

Nesta semana, o órgão ligado aos produtores manteve a projeção de safra de soja em recorde de 35,7 milhões de toneladas, alta de 0,94% ante a safra anterior.

Na ocasião, o Imea disse que “devido às situações analisadas a campo, algumas áreas (de soja) semeadas mais tardiamente vêm compensando os rendimentos das primeiras áreas, que tiveram que enfrentar a seca, o que reforça as estimativas de que os produtores podem colher 57,81 sacas/hectare na média para Mato Grosso”.

(Por Nayara Figueiredo; Edição de Luciano Costa)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).