RIO DE JANEIRO (Reuters) – A mineradora Vale registrou lucro líquido de 5,5 bilhões de dólares no primeiro trimestre, com um salto na comparação com os 239 milhões de dólares do mesmo período do ano passado, com impulso de alta dos preços do minério de ferro, informou a companhia nesta segunda-feira.

O resultado, que superou estimativa feita pela Refinitiv, de 5,06 bilhões de dólares, também cresceu fortemente ante o último trimestre de 2020, quando a empresa registrou 739 milhões de dólares.

Uma das maiores produtoras globais de minério de ferro, a empresa teve um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 8,35 bilhões de dólares entre janeiro e março, ante 2,882 bilhões de dólares um ano antes.

Ao excluir despesas relacionadas ao rompimento de barragem em Brumadinho (MG) e com doações devido à Covid-19, além ganho não recorrente de transferência de ativos de alumínio, o Ebitda ajustado proforma da mineradora foi de 8,467 bilhões de dólares, um recorde para um primeiro trimestre, com volumes sazonalmente menores parcialmente compensados por preços mais altos de comodities.

O preço médio de finos de minério de ferro realizado pela Vale foi de 155,5 dólares por tonelada (CFR/FOB), aumento de mais de 85% ante os 83,8 dólares por tonelada no primeiro trimestre de 2020.

Com isso, o Ebitda de Minerais Ferrosos foi de 7,811 bilhões de dólares, um recorde para um primeiro trimestre, 989 milhões de dólares abaixo do quarto trimestre, principalmente devido a volumes sazonalmente menores (2,616 bilhões de dólares), que foram parcialmente compensados por preços realizados mais elevados (1,853 bilhão de dólares).

Já a receita líquida da companhia somou 12,6 bilhões de dólares entre janeiro e março, alta de 81% na comparação com um ano antes.

(Por Marta Nogueira, Gram Slattery e Roberto Samora)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).