Em nova ação da Operação Lava Jato, a Polícia Federal cumpre nesta sexta-feira (dia 27) mandados de busca e apreensão em endereços de gerentes do Banco do Brasil, suspeitos de envolvimento em um esquema de lavagem de dinheiro. O esquema posteriormente foi utilizado para o pagamento de propina por empreiteiras que praticaram corrupção envolvendo a Petrobras, informou o MPF (Ministério Público Federal)

De acordo com nota separada da Polícia Federal, estão sendo cumpridos 7 mandados de busca e apreensão na cidade de São Paulo e 1 em Natal, expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

O que mais se sabe da operação? Procuradores e agentes da PF (Polícia Federal) investigam a suposta atuação de agentes do Banco do Brasil para facilitar a lavagem de mais de R$ 200 milhões entre 2011 e 2014, disse o MPF em comunicado. As evidências apontam que os gerentes atuaram, em troca de favores, para encerrar indevidamente registros do sistema de detecção de lavagem de dinheiro do banco, o que impediu ou dificultou comunicação de operações suspeitas ao Coaf, o órgão do governo que fiscaliza esse tipo de ilegalidades.

“Diversos elementos angariados no curso da Operação Lava Jato indicam que gerentes vinculados a três agências do Banco do Brasil localizadas em São Paulo receberam vantagens indevidas para burlar os mecanismos de prevenção a lavagem de dinheiro da instituição”, afirmou o MPF em comunicado.

O que disse o Banco do Brasil? A instituição financeira, ao ser informada pela PF e pelo MPF sobre o esquema ilícito, realizou apurações sigilosas internas que resultaram na remessa aos investigadores de outras provas da atuação de seus funcionários para facilitar operações de lavagem de capitais. A informação foi dada pelo MPF.

(Com a Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).