(Reuters) – Há uma chance de aproximadamente 95% de que o padrão climático La Niña prevaleça durante o inverno do Hemisfério Norte, de janeiro a março, disse nesta quinta-feira o serviço meteorológico do governo dos Estados Unidos.

“Temperaturas abaixo da média na superfície oceânica se estendem do oeste ao leste do Oceano Pacífico, e refletem a continuação do La Niña”, afirmou o Serviço Nacional de Meteorologia do Centro de Previsões Climáticas americano.

As projeções do centro para o inverno permaneceram inalteradas em relação a dezembro.

O padrão La Niña é caracterizado por temperaturas atipicamente baixas no Oceano Pacífico equatorial e está ligado a enchentes e secas.

O fenômeno climático La Niña emergiu pela última vez no período de setembro a novembro de 2017, persistindo até o início de 2018.

É mais provável que uma transição para condições mais neutras ocorra na primavera de 2021 (no Hemisfério Norte), disse o centro de meteorologia, fixando em cerca de 50% as chances de que isso aconteça.

No entanto, as incertezas meteorológicas aumentam durante verão e outono no hemisfério, acrescentou o centro.

“É esperado que o La Niña afete o clima dos EUA nos próximos meses”, concluiu o CPC.

(Reportagem de Arpan Varghese e Nakul Iyer, em Bangalore)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).