Por Anirban Sen e David Henry

BANGALORE, Índia (Reuters) – O JPMorgan Chase divulgou nesta sexta-feira um salto de 42% no lucro do quarto trimestre, resultado muito melhor do que o esperado e impulsionado pela liberação de algumas das reservas que havia acumulado contra inadimplência por causa da pandemia.

O resultado foi impulsionado também por forte performance das unidades de banco comercial e de investimento.

O lucro líquido do banco subiu para 12,1 bilhões de dólares, ou 3,79 dólares por ação, no trimestre encerrado em 31 de dezembro, ante 8,5 bilhões, ou 2,57 dólares por ação, um ano antes.

A receita cresceu 3%, para 30,2 bilhões de dólares. Durante o trimestre, o JPMorgan liberou reservas de crédito de 2,9 bilhões de dólares, elevando o lucro.

Excluindo as provisões, o banco reportou lucro líquido de 9,9 bilhões, ou 3,07 dólares por ação, nível bem acima das estimativas de Wall Street de 2,62 dólares por ação, de acordo com dados da Refinitiv.

A receita de banco de investimento aumentou 37%, para 2,5 bilhões de dólares, impulsionada por comissões mais altas em todos os seus produtos.

“Embora os desenvolvimentos positivos das vacinas e os estímulos fiscais tenham contribuído para as liberações de reservas neste trimestre, nossas reservas de crédito de mais de 30 bilhões de dólares continuam a refletir uma significativa incerteza econômica de curto prazo e nos permitirão resistir no caso de um ambiente econômico muito pior do que as previsões básicas atuais da maioria dos economistas”, disse o presidente-executivo Jamie Dimon.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).