O Itaú Unibanco aproveitou a polêmica envolvendo o cadastramento de chaves Pix para alfinetar o Nubank e o Mercado Pago. As duas instituições, que apareceram na primeira lista do Banco Central como as maiores detentoras de registros de chaves, foram acusadas de cadastrar os dados sem o consentimento do usuário.

“Aqui no Itaú, a gente não faz cadastro das suas chaves Pix sem sua autorização”, tuitou o banco.

 

Só o Itaú que aproveitou essa polêmica para aproveitar os concorrentes? Não. O Inter usou as redes sociais para dizer que lá não tem sorteio, não tem asterisco nem surpresinha. O sorteio é uma referência direta ao Nubank, que vai distribuir até R$ 50 mil para quem cadastrar suas chaves no banco. O post do Inter utiliza expressões regionais e uma delas é Nu (de Nubank).

Em que posição está o Itaú no cadastro de chaves? Na única lista divulgada até agora, o Itaú aparecia em 7º lugar, com 1,7 milhão de chaves. Bem à frente apareciam o Nubank (8 milhões), Mercado Pago (4,7 milhões) e PagSeguro (4,3 milhões).

E o Inter? O Inter estava em 10º lugar, com 889 mil registros de chaves.

Qual foi a reação a esses dados? Chamou a atenção de que as instituições com mais registro de chaves não serem os maiores bancos do país e que por isso possuem mais clientes.

O que aconteceu em seguida? Logo depois à divulgação, surgiram denúncias de usuários dizendo que não tinham autorizado Mercado Pago e Nubank a cadastrarem suas chaves. As duas instituições negaram o registro sem consentimento.

O que o BC disse? A autoridade monetária informou na semana passada que que punirá eventuais cadastros indevidos. “O Banco Central informa que monitora e supervisiona continuamente o processo de cadastramento de chaves Pix, já tendo iniciado processos formais de fiscalização de participantes. Caso detecte irregularidades nesses processos, incluindo eventuais cadastramentos indevidos, o Banco Central punirá os infratores nos termos da regulação vigente.”

Qual foi o último capítulo dessa novela? O Procon-SP notificou o Nubank e o Mercado Pago a explicarem como acontece o cadastramento das chaves Pix. As empresas terão 72 horas para responder como acontece a confirmação do consentimento do usuário, como é feito o cadastro e que informações o consumidor recebe antes sobre o assunto.

O que o Itaú disse sobre seu tuíte? Não mencionou nenhuma provocação. “Toda a campanha do Itaú Unibanco sobre Pix tem o intuito de instruir os clientes sobre como funciona o novo sistema de pagamentos, suas vantagens e o processo de cadastramento no banco”, disse em nota.

O que as empresas disseram sobre o tuíte do Itaú? Mercado Pago não vai comentar e Nubank ainda não respondeu à reportagem.

 

 

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).