A Itália e a Espanha serão os países mais beneficiados pelo fundo de resgate à economia da União Europeia, que distribuirá 750 bilhões de euros em doações e empréstimos aos estados membros a fim de conter os prejuízos da pandemia de coronavírus .

Outros grandes beneficiários serão a França e a Grécia, também duramente atingidos pela pandemia por causa da interrupção no turismo.

A Alemanha, que receberá 15,2 bilhões de euros do fundo, planeja usar o dinheiro para evitar endividar-se em vez de financiar novas iniciativas de crescimento.

Como essa ajuda será financiada? O pacote de estímulo à economia foi acordado pelos líderes da União Europeia em julho, e será financiado por dívidas emitidas em conjunto pelos países membros da organização, reforçando os títulos financeiros que mantêm as 27 nações do bloco unidas. O fundo de emergência distribuirá 390 bilhões de euros em doações e 360 bilhões de euros em empréstimos a juros baixos.

Cerca de 70% dos subsídios serão distribuídos neste ano, e outros 30% em 2023, dividido de acordo com o desempenho das economias dos Estados-Membros em 2020 e 2021.

Como será a divisão do pacote de resgate por país? Segundo números do Parlamento alemão divulgados pela Bloomberg, a primeira parcela do fundo será dividida da seguinte forma, em euros:

Itália: 44,8 bilhões

Espanha: 43,4 bilhões

França: 22,7 bilhões

Polônia: 18,7 bilhões

Alemanha: 15,2 bilhões

Grécia: 12,6 bilhões

Romênia: 9,5 bilhões

Portugal: 9,1 bilhões

Bulgária: 4,3 bilhões

Croácia: 4,3 bilhões

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).