O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo acelerou a alta a 0,86% em janeiro depois de subir 0,79% no mês anterior, com os preços de saúde e alimentação em destaque, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

O maior impacto no mês de janeiro foi exercido pela alta de 1,50% do grupo Alimentação, embora tenha desacelerado de 2,08% em dezembro.

Já a maior variação foi registrada por Saúde, cujos preços saltaram 2,12% em janeiro de 0,33% em dezembro.

Na outra ponta, os custos de Despesas Pessoais recuaram 1,12% no primeiro mês do ano.

O IPC-Fipe mede as variações quadrissemanais dos preços às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos.

 

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).