O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) registrou deflação de 0,32% na primeira prévia de maio, depois de subir 1,05% no mesmo período do mês anterior. O resultado é reflexo da retração nos preços dos combustíveis e de alimentação.

IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

Abaixo, como se comportaram algumas das principais categorias de preços ao consumidor.

Ficaram mais barato em maio:

  • Educação, Leitura e Recreação: -1,50%
  • Vestuário: -0,39%
  • Roupas masculinas: -1,6%
  • Passagem aérea: -15,08%
  • Gasolina: -7,98%

Subiram menos em maio:

  • Alimentação: 0,44%
  • Habitação: 0,03%
  • Saúde e Cuidados Pessoais: 0,25%
  • Hortaliças e legumes: 2,84%
  • Artigos de higiene e cuidado pessoal: 0,35%
  • Tarifa de telefone residencial: 0,03%

O que disse a FGV, responsável pelo índice: “A queda da taxa do grupo alimentação no IPA (Índice de Preços Amplo), a qual passou de 1,86% para -0,24%, sustentará a continuidade da desaceleração dos preços dos alimentos”, explicou em nota André Braz, coordenador dos Índices de Preços. “Tais movimentos, somados à queda observada nos preços dos combustíveis, contribuíram destacadamente para o resultado do IGP-M na primeira prévia de maio.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.