A inflação dos alimentos continua pesando no bolso dos consumidores. Entre os itens que mais subiram de preço estão as carnes, com alta de 1,01% em abril, bem acima da inflação média de 0,31%. Cortes considerados de segunda, como o acém e o patinho, lideram a inflação das carnes.

Nos últimos 12 meses, o preço das carnes ficou 35,05% mais caro, segundo dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), divulgados hoje pelo IBGE. Mas o aumento varia de acordo com o corte:

  • Alcatra: 31,92%
  • Acém: 38,34%
  • Filé mignon: 23,15%
  • Cupim: 25,61%
  • Patinho: 36,83%
  • Picanha: 31,81%

Por que as carnes estão subindo tanto de preço? De acordo com o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, os preços foram aumentados em abril devido, principalmente, à inflação de custos por causa da ração animal. “Estamos em um momento em que há uma grande alta no preço das commodities. Nesse caso, principalmente a soja e o milho estão impactando os custos do produtor e isso acaba influenciando o preço final do produto no mercado”, afirma.

Como estão os preços na ponta? Dados do IEA (Instituto de Economia Agrícola) mostram que o quilo do patinho em São Paulo ficou em R$ 38,54 em março. Já o quilo do acém custa um pouco menos: R$ 31,04.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).