A OMC (Organização Mundial do Comércio) informou nesta quarta-feira (21) que seu indicador de comercialização de mercadorias reforça a perspectiva de queda acentuada do comércio em todo o primeiro semestre de 2020.

O índice começou a ser medido em julho de 2016 e, neste mês de maio, caiu para a mínima histórica, indicando um comércio abaixo das tendências de médio prazo.

“A leitura atual captura as fases iniciais do surto de Covid-19, e não mostra sinais de que o declínio do comércio já esteja saindo do fundo do poço”, disse a OMC em comunicado.

O que é esse indicador? Ele é um composto de dados sobre encomendas de exportação em pesquisas empresariais, frete aéreo, embarques de contêineres, produção de carros e vendas e comércio de componentes eletrônicos e materiais agrícolas.

E como estava o comércio antes da pandemia? Mesmo antes da pandemia a tendência já vinha desacelerando devido a uma guerra comercial entre grandes economias como China e EUA, além da desaceleração do crescimento econômico.

Quais as perspectivas para o indicador? A OMC estimou no mês passado que o comércio mundial de mercadorias poderia cair entre 13% e 32% este ano, dependendo da duração da pandemia e da efetividade das respostas. A nova leitura é consistente com essa estimativa, destacou o comunicado.

(Com Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).