Por Rajendra Jadhav

MUMBAI (Reuters) – A Índia reduziu impostos básicos de importação sobre óleo de palma, óleo de soja e óleo de girassol, de acordo com uma notificação do governo, à medida que o maior comprador de óleo vegetal do mundo tenta esfriar preços em patamares quase recordes.

A redução de impostos pode derrubar os preços dos óleos comestíveis na Índia e impulsionar o consumo, aumentando efetivamente as compras no exterior pelo país do sul da Ásia.

O imposto de importação básico sobre o óleo bruto de palma foi reduzido de 10% para 2,5%, enquanto o imposto sobre os óleos crus de soja e óleo de girassol caiu de 7,5% para 2,5%, disse o governo em uma notificação na sexta-feira.

O imposto de importação básico sobre tipos refinados de óleo de palma, óleo de soja e óleo de girassol foi reduzido de 37,5% para 32,5%.

Após os cortes, as importações de óleo de palma, óleo de soja e óleo de girassol estarão sujeitas a um imposto de 24,75% no total, incluindo uma tarifa de importação base de 2,5% e outros impostos, enquanto as categorias refinadas de óleo de palma, óleo de soja e óleo de girassol terão um custo de 35,75% de imposto no total.

A Índia atende a mais de dois terços de sua demanda de óleo comestível por meio de importações e tem apresentado dificuldades para conter uma alta nos preços locais do óleo nos últimos meses.

O país importa óleo de palma principalmente dos maiores produtores Indonésia e Malásia, enquanto outros óleos, como soja e girassol, vêm de Argentina, Brasil, Ucrânia e Rússia.

(Reportagem de Rajendra Jadhav)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).