O IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado) passou a subir 1,97% na primeira prévia de outubro, frente a uma alta de 4,41% no mesmo período do mês anterior, informou a FGV (Fundação Getulio Vargas) nesta sexta-feira.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

“Afora a contribuição do minério de ferro (20,08% para -7,25%), que foi decisiva para a desaceleração do IPA, outras commodities de peso também influenciaram o recuo dos preços ao produtor: milho (13,49% para 5,08%) e café (6,29% para -7,78%), apesar da volatilidade da taxa de câmbio”, diz André Braz, coordenador dos índices de preços da FGV.

Mas outros componentes de preços, IPC e INCC seguem pressionados. O IPC é pressionado pelos alimentos (0,42% para 1,30%) enquanto o INCC pelos preços dos materiais e equipamentos para construção (2,17% para 3,22%).

(Com Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).